Publicidade
Jundiaí - Sexta-Feira, 04 de Setembro de 2015 - Hora:09:02

Chanceler alemã cita Jundiaí para futuras parcerias

Cidade caminha a passos largos no tratamento de resíduos sólidos. Jundiaí foi citada no protocolo assinado por Angela Merkel.

Pedro Bigardi e Aguinaldo Leite comemoram a cooperação internacional (Foto: Alessandro Rosman)

Jundiaí caminha a passos largos no tratamento de resíduos sólidos. Após a parceria com a Alemanha no projeto I-Nopa, o município abriu novas portas para a cooperação internacional e foi citado em um protocolo, assinado pela presidente Dilma Rousseff e pela chanceler alemã Angela Merkel.

 

O documento reitera o interesse de Jundiaí para futuras parcerias dentro do Programa de Proteção ao Meio Ambiente, no qual podem ser trabalhados diversos eixos, entre eles energia renovável, mudança climática, cooperação tecnológica e cooperação internacional.

 

De acordo com o prefeito Pedro Bigardi, com a conclusão do projeto I-Nopa em dezembro deste ano, uma nova proposta, já em fase de confecção pela Secretaria de Serviços Públicos, será apresentada para que o município avance ainda mais.

 

Chamado de Câmpus de Ecoeficiência e Valorização de Resíduos (CER), o projeto teve origem dentro do I-Nopa. “O CER vai dizer quais serão os passos que Jundiaí dará após a conclusão dos estudos em andamento. E a citação do nome do município no protocolo reconhece essa proposta como estratégica para os dois governos. Agora, Jundiaí é oficialmente vista como um campo aberto para desenvolvimento de projetos e tecnologia”, explica Bigardi.

 

Ele frisa que Jundiaí, ao longo dos últimos dois anos e meio, acumulou conhecimento e avançou no tratamento dos resíduos. “Agora é a hora de colocar em prática todo o aprendizado. Para isso, vamos buscar investimentos. É a possibilidade de implantação efetiva de uma planta para o tratamento de resíduos na cidade.”

 

Bigardi destaca ainda que nunca houve em Jundiaí um avanço tão significativo nessa área. “Quando assumimos, o trabalho no Centro de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (Geresol) era feito de forma rudimentar. Agora, a cidade é referência para o Brasil e América Latina.”

 

De acordo com o secretário de Serviços Públicos, Aguinaldo Leite, já existem estudos em parceria com o banco alemão KFW para um plano de negócios e financiamento de equipamentos. “Para a tomada de um investimento internacional, a garantia é sempre da União. Pelo fato de Jundiaí estar no protocolo, há um facilitador, já que quem cuida desse tipo de assunto é o Itamaraty.”

 

No entanto, também não está descartada a possibilidade de uma Parceria Público-Privada (PPP) para esse investimento. “Os estudos estão em andamento e, no final do ano, apresentaremos tudo ao prefeito, para que ele defina o melhor caminho.”

 

Atualmente, dentro da parceria Brasil-Alemanha, a cidade conta com um laboratório para análises de resíduos montado no Centro de Gerenciamento de Resíduos Sólidos, o Geresol. Além disso, realiza testes para tratamento de resíduos orgânicos com dois equipamentos: a leira e o contêiner, ambos de fabricantes alemães. Os testes são gratuitos e serão concluídos até o final do ano.

 

Texto: Luana Dias
Foto: Alessandro Rosman

Enquetes
Diante das acusações, Michel Temer ficará na Presidência até o fim do mandato?
Fale conosco
Itupeva - Sp - Brasil
Contato comercial: Herikson Almeida
Telefone 11 9.9674-9857 - 11 9.4866-5716
Email: contato@gazetadeitupeva.com.br
Contato redação:
Email: redacao@gazetadeitupeva.com.br
Formulário de Contato
Copyright © 2013. Portal de Notícias Gazeta de Itupeva.
Todos os Direitos Reservados
Programador PHP