Louveira - Sexta-Feira, 05 de Maio de 2017 - Hora:11:34

Rodrigão fala sobre a administração da cidade de Louveira

Má-administração de Finamore é citada na Câmara

 

A cidade de Louveira vive um cenário crítico, o prefeito Junior Finamore e sua vice, Neusa Orestes tiveram seu diploma cassado e estão inelegíveis pelos próximos 8 anos por abuso do poder econômico. A decisão foi do juiz eleitoral da Comarca de Vinhedo, Juan Paulo Haye Biazevic. Além disso, o prefeito vem enfrentando a greve dos funcionários públicos que protestam contra o reajuste de apenas 1% em seus salários.

 

A impopularidade de Junior Finamore tem se agravado nos últimos meses, os cidadãos têm questionado a atuação do Chefe do Executivo e o futuro de Louveira. Na última Sessão Ordinária na Câmara Municipal, 02 de maio, os vereadores apontaram a má-administração Finamore. O vereador Rodrigo Regorão Veronezi (PSD), o popular Rodrigão lamentou a crise pela qual a cidade tem enfrentado e lembrou que não é de agora que Junior tem deixado a desejar “Em seu primeiro mandato Junior fez diversas desapropriações na cidade gastando milhões sob a justificativa da  construção do Parque Municipal, escolas, conjunto habitacional, entre outras obras, porém seu primeiro mandato acabou e até o momento não começou nenhuma construção do Parque Municipal, prometeu mais de 1.000 casas populares e até agora não entregou nenhuma...”, desabafa o vereador que também sugeriu a criação de uma Comissão para investigar denúncias sobre supostos favorecimentos no sorteio das apenas 192 Casas Populares que estão para acontecer.  

 

A crise na má-administração da cidade de Louveira tem se agravado, o município tem cada vez mais setores terceirizados, Rodrigão lamenta que Junior dê 1% de aumento aos servidores e reajuste em 6,99% o contrato de terceirização com a empresa Litucera. “Está tendo uma inversão de valores” conclui. Em resposta a um requerimento feito pelos vereadores Rodrigão e Clodoaldo sobre quantos contratos ativos a Prefeitura de Louveira tem com a Litucera a Prefeitura respondeu que atualmente são quatro e que totalizam quase R$ 35 milhões anuais e sobre o questionamento da metragem de serviços prestados de capinação, entulhos; quantos funcionários e seus respectivo salários, justificou que não é possível responder, pois pagam pelo serviço e seus acessórios, desta forma estão indo contra a Lei Federal de Transparência além de ser um total desrespeito com os vereadores em sua função.

 

O vereador Rodrigão declarou que foi eleito para ajudar a população de Louveira e que irá fiscalizar a atuação da administração da cidade. “Protocolei um requerimento na Prefeitura para saber informações sobre a construção do Teatro Municipal e estou aguardando resposta me pediram mais 30 dias para enviarem a documentação. É um absurdo uma obra que já custou R$ 23  milhões aos cofres públicos estar parada, abandonada, servindo apenas de criadouro para o mosquito da dengue. Quero saber o que está acontecendo”.

 

Durante a sessão os vereadores aprovaram por unanimidade o reajuste de 5,28% para os servidores da Casa de Leis, após conciliação no Tribunal de Justiça. Também foi aprovado por todos os vereadores a criação de uma Comissão de Representação do legislativo nas atividades do Aglomerado Urbano de Jundiaí. E com 11 votos favoráveis e um contrário, do vereador Clodoaldo, foi aprovado o remanejamento do orçamento da Câmara Municipal.

 

Enquetes
Fale conosco
Itupeva - Sp - Brasil
Contato comercial: Herikson Almeida
Telefone 11 9.9674-9857 - 11 9.4866-5716
Email: contato@gazetadeitupeva.com.br
Contato redação:
Email: redacao@gazetadeitupeva.com.br
Formulário de Contato
Copyright © 2020. Portal de Notícias Gazeta de Itupeva.
Todos os Direitos Reservados
Programador PHP